Como Vender Equipamentos de Informática.

Venda de aparelhos tecnológicos usados contribui para o desenvolvimento 

sustentável e aquece economia 

O mercado tem mudado e a reciclagem de parque tecnológico tem sido uma 

grande tendência dentro do mundo digital. A venda de equipamentos de 

informática alia a obtenção de uma renda extra com a proteção ao meio 

ambiente. Mas, afinal, como vender equipamentos de informática? 

Sabe aqueles computadores que a um tempo estão parados ocupando espaço; o monitor, o celular que foi substituído por novos. Todos esses são 

exemplos de equipamentos eletrônicos que podem – e devem – ter um novo 

destino. Isso significa que é possível sim trazer novas funções através da 

venda de equipamentos de informática e Ti. 

Criando ambientes – como ganhar mais espaço na empresa diminuindo os equipamentos eletrônicos?

Os ambientes estão cada vez com novas versões. Escritórios compartilhados 

são algumas das apostas de quem deseja inovar no ambiente de trabalho 

sem deixar o estilo de lado. Uma das alternativas está na reciclagem de 

parque tecnológico. 

A partir da venda de equipamentos de informática – como computadores, 

com CPU’s grandes e ocupam grande espaço – é possível renovar todo o 

espaço de trabalho e construir uma área. Além disso, os gastos com guarda 

volume que poderiam ocorrer, são deixados de lado, já que a venda de 

informática se tornou um aliado nesse processo de mudanças. 

Empresas investem na venda de informática 

De acordo com dados obtidos através da pesquisa de Varejo Online, 

produzida pelo Sebrae em parceria com a E-commerce Brasil, mais de 20% 

das lojas online brasileiras já investem na venda de produtos de informática 

usados. Isso significa que esse segmento do mercado tem tido um panorama 

crescente dentro das novas possibilidades. 

Dentro da venda de informática pode-se incluir a venda dos seguintes 

produtos: 

●Lotes de desctop, cpu; 

●Aparelhos celulares; 

●Monitores; 

●Equipamentos de Impressão; 

●Equipamentos de informática, dentre outros. 

E qual a importância da venda de informática? 

O Brasil tem figurado entre um dos países que mais produz lixo eletrônico, o que significa que é 

necessário o cuidado e atenção no trabalho de conscientização com o meio 

ambiente. O desenvolvimento sustentável tem sido uma das alternativas do 

país, em conjunto com o Plano de Ações que inclui a Lógica Verde, ou seja, 

aquela em que há a preocupação com a garantia de que aquele produto terá 

uma nova vida, ou seja, o processo de reutilização dos equipamentos 

eletrônicos como uma garantia de alternativa ao meio ambiente. 

Sustentabilidade e venda de informática: como contribuir com o meio ambiente sem deixar de lucrar.

Um movimento dentro das plataformas de e-commerce tem sido empresas 

que auxiliam no papel de reciclagem e consumo sustentável. Isso significa 

que a instituição realiza todo o papel de preocupação com as questões 

ambientais, verificando a triagem de equipamentos e garantindo que o 

resultado seja lucrativo para ambas as partes. 

Ao contratar uma empresa que realize a compra dos equipamentos 

eletrônicos os comerciantes, empresas e até mesmo usuários passam a ter 

uma segurança de que o serviço realizado tem como principal garantia a 

reutilização com base no uso consciente dos produtos. 

Isso ocorre porque muitas vezes o uso de aparelhos por pouco tempo 

acarreta grandes danos para o meio ambiente, já que os produtos demoram 

a se decompor e podem, inclusive, produzir uma taxa de lixo tóxico muito 

grande para o meio ambiente. 

A consciência, portanto, sobre a finidade dos recursos disponíveis ajuda a 

produzir, de forma mais esclarecedora, um ambiente mercadológico que 

inclua a preocupação com o meio ambiente, sem deixar de esquecer o 

avanço econômico.

Como você normalmente descarta seus aparelhos eletrônicos?

Você tem dicas adicionais que contribua com a preservação ambiental?

Indique para um amigo

Sobre o autor! Paulino Andrade é o diretor de desenvolvimento de negócios da Cidadão ECO. Formado em logística atuou em várias multinacionais e desenvolve a logística reversa para equipamentos eletrônicos  desde 2008.

Deixe um comentário